fbpx

O que Cristo quis dizer ao exclamar “por que me abandonaste?”

Jesus Cristo

Você sabe o que Cristo quis dizer ao bradar “meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?”, no momento de Sua Crucifixão?

Uma dúvida muito comum, esta passagem nos faz pensar a primeira vista que Deus Pai teria, de fato, abandonado a Cristo. Contudo, um breve pensamento lógico nos leva à conclusão óbvia: é impossível que Deus abandone a Deus. No entanto, o que acontece é que esta passagem é um claro caso de incipit usado por Jesus, um costume comum dos povos antigos. Neste, se referencia por exemplo a um texto inteiro através da citação de seu primeiro verso ou oração.

Neste caso, Cristo fez uma citação direta ao texto dos Salmos, capítulo 21. Desta forma, com estas simples palavras, de certo que todos os fariseus e doutores da lei que ordenaram Sua crucifixão sabiam do que se tratava, sabiam certamente do que se tratava a ocasião. Sabiam ser Ele o Filho do Homem, porque sem dúvidas notaram que o capítulo 21 dos Salmos é profético e representava a história do que viria a acontecer com Ele.

Por isso, tome você mesmo as suas conclusões. No entanto trouxemos a seguir o texto, extraído da Bíblia Ave Maria. Pense comigo, caro leitor: é possível que um homem que ficou a vida inteira estudando a Torá não entenda o que o Cristo dizia, lá do alto da Cruz?

Salmos, 21

1.Ao mestre de canto. Segundo a melodia “A corça da aurora”. Salmo de Davi.
2.Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes? E permaneceis longe de minhas súplicas e de meus gemidos?
3.Meu Deus, clamo de dia e não me respondeis; imploro de noite e não me atendeis.
4.Entretanto, vós habitais em vosso santuário, vós que sois a glória de Israel.
5.Nossos pais puseram sua confiança em vós, esperaram em vós e os livrastes.
6.A vós clamaram e foram salvos; confiaram em vós e não foram confundidos.
7.Eu, porém, sou um verme, não sou homem, o opróbrio de todos e a abjeção da plebe.
8.Todos os que me vêem zombam de mim; dizem, meneando a cabeça:
9.“Esperou no Senhor, pois que ele o livre, que o salve, se o ama”.
10.Sim, fostes vós que me tirastes das entranhas de minha mãe e, seguro, me fizestes repousar em seu seio.
11.Eu vos fui entregue desde o meu nascer, desde o ventre de minha mãe vós sois o meu Deus.
12.Não fiqueis longe de mim, pois estou atribulado; vinde para perto de mim, porque não há quem me ajude.
13.Cercam-me touros numerosos, rodeiam-me touros de Basã;
14.contra mim eles abrem suas fauces, como o leão que ruge e arrebata.
15.Derramo-me como água, todos os meus ossos se desconjuntam; meu coração tornou-se como cera e derrete-se nas minhas entranhas.
16.Minha garganta está seca qual barro cozido, pega-se no paladar a minha língua: vós me reduzistes ao pó da morte.
17.Sim, rodeia-me uma malta de cães, cerca-me um bando de malfeitores. Traspassaram minhas mãos e meus pés:
18.poderia contar todos os meus ossos. Eles me olham e me observam com alegria,
19.repartem entre si as minhas vestes, e lançam sorte sobre a minha túnica.
20.Porém, vós, Senhor, não vos afasteis de mim; ó meu auxílio, bem depressa me ajudai.
21.Livrai da espada a minha alma, e das garras dos cães a minha vida.
22.Salvai-me a mim, mísero, das fauces do leão e dos chifres dos búfalos.
23.Então, anunciarei vosso nome a meus irmãos, e vos louvarei no meio da assembleia.
24.“Vós que temeis o Senhor, louvai-o; vós todos, descendentes de Jacó, aclamai-o; temei-o, todos vós, estirpe de Israel,
25.porque ele não rejeitou nem desprezou a miséria do infeliz, nem dele desviou a sua face, mas o ouviu, quando lhe suplicava.”
26.De vós procede o meu louvor na grande assembleia, cumprirei meus votos na presença dos que vos temem.
27.Os pobres comerão e serão saciados; louvarão o Senhor aqueles que o procuram: “Vivam para sempre os nossos corações”.
28.Hão de se lembrar do Senhor e a ele se converter todos os povos da terra; e diante dele se prostrarão todas as famílias das nações,
29.porque a realeza pertence ao Senhor e ele impera sobre as nações.
30.Todos os que dormem no seio da terra o adorarão; diante dele se prostrarão os que retornam ao pó.
31.Para ele viverá a minha alma, há de servi-lo minha descendência. Ela falará do Senhor às gerações futuras e proclamará sua justiça ao povo que vai nascer: “Eis o que fez o Senhor”.”

Conclusão

Não é isto tão curioso? Este Salmo é sempre fonte de imensas emoções, principalmente quando se conhece o seu sentido mais profundo. Em suma Ele profetiza tudo aquilo que o Verbo Encarnado, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus Verdadeiro de Deus Verdadeiro teria de passar.

Considerou esta explicação útil para seu desenvolvimento espiritual? Compartilhe com seus amigos para que mais pessoas fiquem sabendo deste fato mas não esqueça de comentar aqui embaixo a sua opinião acerca do que foi lido!

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE A MAIS DE 100 MIL LEITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade