fbpx

Participe da Campanha Editorial “Ano Cristão"

Quero Participar

Obediência e seus frutos

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por caritatem
em 09/10/2021

Obediência a Deus

Neste breve estudo sobre a obediência temos como principal objetivo incentivar às mulheres no estudo da religião.

Como diria Larfeuil, no seu livro “A Mulher na escola de Maria”, “Uma das maiores chagas da sociedade moderna é a profunda ignorância das mulheres em matéria de religião.”

A obediência

Não podem desenvolver-se boas qualidades morais uma moça, que perde seu tempo com vaidades fúteis multiplicando consultas ao espelho. Há, todavia um espelho, no qual as moças deveriam contemplar-se sem perigo de cair em devaneios fúteis, antes, encontrando na imagem refletida o ideal da virtude. É o sublime espelho de virtudes do Divino Salvador, de quem está escrito: “E foi com eles (os pais) para Nazaré e era-lhes submisso” (Lucas 2,51). Eis aqui um bom espelho, um elevado modelo para ti. Ensina-te a obediência. Se isto aprenderes profundamente, grande vantagem terás logrado para a tua vida futura; poder-se-á dizer que ficarás livre de noventa por cento das penas e aflições a que estão sujeitas as filhas de Eva.

1º- Conheça seu significado.

Significação universal e geral: Não pode o universo físico perdurar sem a obediência: estabelecer-se-ia uma confusão brutal e devastação monstruosa; não desapareceria a harmonia maravilhosa se os astros não observassem as leis e não seguissem com precisão órbita que lhes traçou o Criador? Não pode o mundo doméstico subsistir sem a obediência. De fato, que será de uma família, se a mulher não obedece ao marido, se os filhos não obedecem aos pais, se os criados não obedecem aos patrões?! Isto causará, sem dúvida, um desajuste, uma completa desorganização da família.

Finalmente, não pode o mundo eclesiástico existir sem obediência. Todas as obras propícias da Igreja desaparecerão, se os fiéis seguirem cada qual o seu caminho e não quiserem mais atender à voz do seu pastor espiritual. Disto decorre que toda salvação e prosperidade da ordem física, moral, social e religiosa repousam sobre a obediência; sem esta não pode subsistir nenhuma sociedade. Ela te proporciona primeiro a exata compreensão da vida e dos deveres.

Transcorre, por assim dizer, de olhos fechados, os anos da sua mocidade e dificilmente percebe as pedras que lhe embaraçam o caminho, e os profundos abismos que se alongam à margem. Mister se faz ter um guia sábio que ela transponha, com felicidade, os perigos.

O obediente lança por terra o inimigo capital, o porta-bandeira e triunfa em toda a linha. “O homem obediente cantará vitórias”. (Prov., 21,28).

2º – Como deverá ser a obediência, para atingir a perfeição?

Há de ser, antes de tudo, sobrenatural; deves como Cristo, exercitar a tua obediência por um movimento sobrenatural; obedecerás por amor de Deus. Cumpre que não obedeças com o fim de agradar os teus superiores, ou por te proporcionar outras vantagens; mas simplesmente para satisfazer a vontade de Deus.

Em segundo lugar, há de ser alegre e pronta. A alegria aumenta o mérito da obediência, torna-a mais suave e mais agradável a Deus e aos homens. A isto se aplica também as palavras do grande Apóstolo: “Deus ama a quem dá com alegria”. (II Cor., 9,7)

Tua obediência há de ser, em terceiro lugar, geral. Presta obediência em todas as coisas que não sejam pecaminosas, mesmo naquelas que não se adaptam ao teu temperamento, ou que te parecem difíceis e árduas.

Seja, enfim, tua obediência constante e duradoura. Há jovens que obedecem da forma que querem. Quando alegres e bem dispostas, não opõem a menor dificuldade em obedecer; por outro lado, se contrariadas, não permitem uma só palavra contra o seu capricho; fazem, pelo contrário o que bem entendem.

Nesta fase da vida uma boa orientação te seria benéfica. Ofereceu-te o Divino Salvador acima de tudo um magnífico exemplo. Foi obediente não até aos quinze ou dezesseis anos, mas durante a sua mocidade toda, até o começo do seu ministério público.

Trecho extraído do livro “Donzela Cristã na joia da sua juventude”, de Pe. Matias De Bremscheid.

Queridas leitoras, não estenderemos mais o assunto, pois como dissemos no início o nosso objetivo é incentivá-las no estudo da religião. Apresentamos esse breve estudo retirado de duas grandes obras que podem ser lidas sem receio, pois são fiéis à Doutrina, tradição e magistério da Igreja Católica.  

Prática: Aplicar-se a um estudo mais aprofundado da religião.

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE A MAIS DE 100 MIL LEITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Espere Um Pouco! Temos Um Presente Pra Você.

Conhecer a fé católica é indispensável em tempos de crise, junte-se a mais de 100 mil leitores e tenha acesso aos benefícios abaixo:

Sorteios e Promoções

Artigos e Trechos Marcantes dos Nossos Livros

Diversos Ebook’s

Vídeos em Nosso Canal no YouTube

Cupons com Descontos Exclusivos

Avisos Sobre Novos Lançamentos Editoriais

E muito mais

Os seus dados estão protegidos