fbpx

Os males do carnaval

Os males das festas de carnaval são incontáveis, veja o que diz São Paulo:

“Não podeis beber ao mesmo tempo o Cálice do Senhor e o cálice dos demônios. Não podeis participar ao mesmo tempo da Mesa do Senhor e da mesa dos demônios.” (1Cor 10,19-22)

Estamos nos aproximando da festa do carnaval e, mesmo em tempo de pandemia, muitos bailes e festas acontecerão por toda a cidade.

É comum que estas festividades passem de modo inofensivo entre os fiéis católicos, porém não o são.

O que é o carnaval?

Na etimologia da palavra, carnaval é a ”despedida da carne”, por anteceder o período da quaresma onde faz-se abstinência de carne.

O carnaval pagão iniciou para cultuar um deus um grego no século VII aC. O primeiro foco de grande concentração carnavalesca de que se conhecem fontes seguras acontecia no Egito: era dança e cantoria em volta de fogueiras. Os foliões usavam máscaras e disfarces simbolizando a inexistência de classes sociais.

Depois, a tradição se espalhou por Grécia e Roma, entre os séculos VII e VI dC. Nessa época, sexo e embriaguez já se faziam presentes na festa. Em seguida, o Carnaval chega em Veneza para, daí, se espalhar pelo mundo. Diz-se que foi lá que a festa tomou as características atuais: máscaras, fantasias, carros alegóricos, desfiles.

A tentativa católica

No início da Era Cristã, a Igreja deu uma nova orientação às festividades do carnaval.

Ao contrário do que se diz, o catolicismo não “adotou” o carnaval, mas deu à festa popular um novo sentido, já que ela foi anexada ao calendário religioso antecedendo a Quaresma. A festa agora terminava em penitência, na Quarta-feira de Cinzas.

Entretanto, como se vê, lamentavelmente, apesar de a Igreja ter sempre tentado dar um novo sentido à festa da carne, não obteve nisso um grande sucesso.

Se formos comparar o que ocorre hoje com as festas que ocorriam na antiguidade pagã, não veremos grandes diferenças. Portanto, há excessos e perigos de todos os tipos desde muito tempo.

O perigo das festas mundanas

“Um sem número de cristãos se perde por não querer evitar as ocasiões de pecado. Quantas almas lá no inferno não se lastimam e queixam: ‘infeliz de mim! Se tivesse evitado aquela ocasião, não estaria agora condenado por toda a eternidade!’. (…) Por isso o Espírito Santo diz: ‘Quem ama o perigo, nele perecerá’ (Eclo 3,27).”
LIGÓRIO, Santo Afonso Maria.

Assim, compreendemos que expor a alma às ocasiões de pecar é pecar por imprudência, arriscando nossa salvação eterna por um momento de prazer.

São João Maria Vianney, quando fora questionado sobre o perigo das festas, disse pontualmente que habitar em um mesmo lugar onde as almas são violentamente tentadas contra a pureza é estar em um local onde as almas são escravizadas pelo inferno.

Ele indaga que, cumprindo todas os nossos deveres da vida cristã e auxílios de muitas orações já nos é difícil perseverar na pureza de coração, quão mais difícil nos é viver a virtude onde só há corrupção.

Portanto, há motivos inumeráveis para evitar-se festividades que se assemelham à motéis a céu aberto e os males do carnaval pois sabemos que independente do que digam, o carnaval não é uma festa inofensiva.

O que fazer durante o carnaval?

O carnaval é um feriado que antecede um período de penitência que a Igreja nos concede para nos convertermos, assim, também nos aponta o ápice da fé católica: a Paixão e Ressureição de Nosso Senhor.

Por isso, os dias livres podem ser usados para meditar sobre o evento que se aproxima, escolher as penitências que serão feitas, ler bons livros, encontrar alguns amigos em casa para partilhar e crescerem juntos, ir à Igreja e rezar pela conversão dos pecadores.

Terça-feira de carnaval

A terça-feira de carnaval é dedicada à devoção da Sagrada Face de Nosso Senhor e por isso também é uma grande oportunidade de oferecer sufrágios e consolos ao Senhor que é tão ofendido durante este tempo diabólico.

Venera-se a Santa Face que em seguida ficou desenhada no véu de Verônica ao secar o rosto ensanguentado de Nosso Senhor.

Esta devoção belíssima é uma recordação do que Nosso Senhor virá a sofrer na semana de Sua Paixão. Assim, nós também o consolamos quando fugimos dos males do carnaval.

Reze essa jaculatória: Sagrada Face do Senhor, inflamai-nos Vosso Amor!

Leia também: O que é a Quaresma?

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.