fbpx
Seleta de Textos sobre a modéstia

Seleta de Textos sobre a modéstia

Por ocasião do verão, trouxemos um trecho da Seleta de Textos sobre a modéstia para esclarecermos dúvidas sobre vestimentas em praias e piscinas.

Retirado do capítulo 6 de pronunciamentos de bispos e padres, escrito pelo Padre Ricardo Félix Olmedo.

Introdução

Nestes tempos difíceis para as almas e também para o nosso apostolado, é bom lembrar aos nossos irmãos no sacerdócio os princípios que uma sã moral impõe no que se refere às férias de verão e às idas às praias.

Talvez para alguns pareçam um pouco rigorosas, mas são apenas as regras que sempre foram ensinadas pela Igreja para proteger as almas do pecado.

Almas que, tementes a Deus, desejam viver em tudo de acordo com os Mandamentos do divino Salvador.

Praias e piscinas

O banho ao ar livre é higiênico e saudável, pode ser uma forma honesta de recreação; em si mesmo não é mau, portanto, é lícito.

Contudo, com a desculpa de ser por motivos de saúde e descanso, são cometidos, hoje, grandes escândalos.

Não se trata de proibir algo natural e lícito, nem o uso dos bens que Deus deu ao homem para sua conveniente higiene e para recreação do corpo e espírito.

Mas de forma alguma é permitido, e é pecado grave, que, aproveitando-se dessas ocasiões, os costumes honestos sejam abandonados e dê-se lugar ao nudismo sem pudor.

A virtude do pudor

A causa de graves equívocos acerca do que é permitido e do que é proibido nesse tema, com gravíssima ruína para as almas, é o respeito humano e o conceito deturpado de higiene e elegância.

Na maioria das vezes, porém, é a sensualidade e a concupiscência.

A conduta que a virtude do pudor impõe ao católico, a todo momento e lugar é o primeiro ponto a ser destacado.

A virtude do pudor constitui, assim, uma guardiã vigilante da castidade perfeita de qualquer cristão.

Se a higiene pessoal responde a imperativos físicos e a boa presença, sempre o pudor terá primazia sobre estas exigências pois somente ele é de ordem espiritual.

Recomendações da Seleta de Textos sobre a Modéstia

Uma explicitação do Arcebispo de Valladolid, no dia 8 de julho de 1950 sobre as precauções e cautelas necessárias.

Para que todos os fiéis saibam:

  1. Que todas as roupas de banho devem ser sempre honestas, e que o maiô, certamente não o é.
  2. Todos aqueles que nas praias ou fora dela exibem a nudez provocativa pecam com um duplo pecado de imodéstia e escândalo.
  3. Que as praias onde homens e mulheres banham-se promiscuamente formam ocasião de pecado para aqueles que à frequentam.
  4. Que nas praias deve haver completa separação de sexo para aqueles que estão com roupas de banho. Se esta separação não existe, é correto afirmar que estes constituem objeto de desejo e tentação.
  5. Que é muito doloroso que as pessoas que nas praias se distinguem por sua imodéstia não sejam somente as mundanas, livres ou atrevidas, mas também que sejam outras dadas, exteriormente ao menos, à piedade e que comungam frequentemente.

Concluindo

Este sermão apresentado é completíssimo e responderá todas as dúvidas acerca do pudor e modéstia em tempos de verão.

A Seleta de Textos Sobre a Modéstia é um compêndio que reúne sermões de papas, bispos e santos de nossa Igreja para instruir a todos e principalmente as moças sobre o cuidado com as vestimentas.

Tenha-o sempre em suas mãos para consultar, mas guardem em seus corações, senhoritas e senhoras, que devemos sempre ser generosas com a modéstia.

Leia também: A modéstia Católica e o respeito à Santa Missa

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.